Friday, October 07, 2005

Dos esportes olímpicos





Lembro-me até hoje da minha primeira Olimpíada, a de Barcelona. Do entusiasmo com que recebi o conceito naquela Era pré TV a cabo. “Como é que é? Só vai passar esporte na TV? Um mês inteiro?!” Esportes na Tv nunca eram demais, e eu assistia desde o Desafio do Galo, um obscuro bate-bola varzeano nas manhãs de domingo da Cultura, até o finado Verão Vivo, suposto festival esportivo das tardes da Bandeirantes. Temo que se eu tivesse passado minha infância tendo à disposição 3 ou 4 canais canais com programação esportiva 24hs, estaria até hoje batalhando minha aprovação na 5ª série.
Considerações televisivas à parte, o fato é que meu espanto olímpico só não foi maior que o meu estranhamento com o rol de esportes que seriam disputados naquela bela cidade espanhola. Eles diferiam bastante daqueles que eu acompanhava, religiosamente, todas as manhãs nas páginas de Esportes do jornal. Talvez eu imaginasse que todo esporte, à exceção do automobilismo, prescindisse de uma bola para ser praticado. Notei que não apenas a bola era desnecessária, como também automobilismo não era esporte. O que, aliás, hoje vejo que faz todo sentido. Como pode haver uma corrida em que ganha-se posições estacionado enquanto 20 ou 30 mecânicos trocam os 4 pneus do seu carro? Imagino como seria uma conversa entre os pilotos, com o vencedor, orgulhoso, gabando-se após a prova: “Ok, você pode ser melhor piloto do que eu, mas os meus mecânicos... ah, os meus mecânicos...”. Injusto? Sequer correm com os mesmos carros...
Xadrez e golfe também não seriam disputados, o que era uma pena, pois perdia-se em emoção. Mas havia o arco-e-flecha e a pistola-a-ar para substituí-los à altura. E que diabos era badminton?
Nunca entendi os critérios para que um esporte possa ser considerado olímpico. Penso que devia-se fazer uma compilação das páginas esportivas dos principais jornais do mundo e apurar as modalidades que neles fossem mencionadas. Todas as que fossem mencionadas pelo menos uma vez seriam reconhecidas como esporte. Mais de uma menção? Esporte olímpico. Acontece que o tempo passa e a gente vai se acostumando aos esportes olímpicos tradicionais, passando até a torcer por medalhas no hipismo, por exemplo, uma competição disputada entre cavalos, que são obrigados a saltar obstáculos com um jóquei atrapalhando no lombo. O que fica difícil de engolir é a alocação das medalhas por modalidade. O critério parece ser: quanto mais popular for o esporte, menos medalhas serão distribuídas. Assim, no futebol, no vôlei e no basquete, os competidores serão separados apenas por sexo, o que garante um máximo de duas medalhas para cada uma dessas modalidades. Já no levantamento-de-peso serão criadas tantas categorias de peso quanto possível, o que garantirá a um russo qualquer o título de melhor atleta de 58,5 kg do planeta. Caso a divisão por peso não faça muito sentido, como ocorre no Tiro Olímpico, a ordem será criar um bom número de provas, por mais enfadonhas que possam parecer. Uma das provas do tiro chama-se fossa olímpica. Compreensível...
Mas o que conta mesmo numa Olimpíada é o espírito olímpico, e podemos praticá-lo até num jogo de dardos. Aliás, taí uma boa sugestão... o Dardo Olímpico... poderíamos subdividi-lo em categorias de peso, individual e por equipes... haveria provas em que os atletas atirariam vendados e outras em que os lançamentos seriam feitos de costas...
Com um bom número de medalhas, o sucesso é garantido.

7 comments:

  1. This comment has been removed by a blog administrator.

    ReplyDelete
  2. This comment has been removed by a blog administrator.

    ReplyDelete
  3. A minha maior infantil foi ter que assistir aqueles insuportáveis programas esportivos da globo , por livre e espontânea vontade do meu irmão , enquanto o SBT transmitia o Chaves... foi um tempo difícil :( . Porém , já vi ( aqui) que tem gosto pra tudo.

    ReplyDelete
  4. Verão vivo!!!!???
    hahah... eu amava.. fazia os exercícios em casa... em frente a TV.
    Mas eu era criança!
    ai, que loser.
    hahah
    :**

    Larissa

    ReplyDelete
  5. Meu amigo, cê tá mais louco que nunca!!!!
    Olha, os textos estão super bem escritos, se era essa a finalidade (como argumentar sobre o nada), mas, em todo caso, se tiver sobrando algum tempinho, tô soterrado de trabalho e precisando de ajuda!!!!
    Inté mais bro...

    ReplyDelete
  6. Por que você apagou os comentários do Work at Home e da Linda Johnson?

    ReplyDelete